Pesquisar Este Blog Clique Aqui Ó

segunda-feira, 5 de março de 2012

Bonobos fazem sexo em troca de poder



Quando bonobos fêmeas se juntam a um novo grupo, elas fazem de tudo para estar no meio mais importante – o que significa fazer sexo com o macho alfa.
De acordo com uma nova pesquisa, as fêmeas desses primatas promíscuos ainda fazem propaganda do sucesso social durante o sexo, gritando para os outros, principalmente se a fêmea alfa estiver por perto.
“Essas fêmeas estão cruzando barreiras sociais”, afirma a pesquisadora do estudo, Zanna Clay, da Universidade de Emory. “Ao fazer essas interações sexuais, elas estão mostrando suas habilidades sociais”.
Sexo selvagem
Os bonobos (Pan paniscus) são parecidos com os chimpanzés. Eles vivem apenas na República Democrática do Congo, na África central. E eles gostam, muito, de sexo. Para eles, a atividade serve como libertação de tensões pós-conflitos, mostra de afeição, excitação e redução de estresse. O sexo é feito com todo tipo de parceiros e nas mais diversas posições.
As fêmeas deixam o grupo onde cresceram e partem em busca de uma nova família, para encontrar machos. A novata precisa subir as escadas sociais, o que ela faz se relacionando com as fêmeas mais populares. Isso pode ser feito de várias maneiras, desde passar tempo junto, demonstrar afeto, brincar, e até sexo, tocando os genitais.
Quando chegam em uma nova família, as bonobos “não conhecem ninguém, e não têm relações próximas com nenhuma das fêmeas”, explica Clay. “Elas precisam desenvolver relacionamentos e aprender a se tolerar”. O sexo alivia o estresse, nesse ponto.
Divulgando
Os pesquisadores observaram os primaras em três locais no Congo. Eles também colocaram os bonobos em grupos especiais, para excluir os machos do estudo.
Eles analisaram como alguns fatores influenciam a divulgação do sexo entre os bonobos.
“Quando eles faziam sexo com alguém dos escalões mais altos, eles divulgavam que foram escolhidos”, afirma Clay. O parceiro com nível mais alto não costumava fazer isso.
Outro fator importante: a audiência. Se a fêmea alfa estava presente, as de nível social mais baixo tinham mais tendência a anunciar. “Elas estavam muito conscientes da fêmea alfa, que é a mais relevante do grupo”, comenta Clay. “Quando ela estava no local, as outras tinham mais tendência a comentar seus relacionamentos”.
O que os pesquisadores não conseguiram encontrar foi uma relação entre a estimulação física e chamar atenção durante o sexo. A força do contato e a posição não afetaram isso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGAL NÉ? COMENTA AI VAI

comentarios